Lembras-te de 1989?

Mais ou menos enquanto Portugal se tornava campeão mundial de juniores em Riade, aconteceu na casa do Vasco uma reunião de 4 aspirantes a uma qualquer coisa. Pedro apresentou uma malha, o Rui 'riffou', o Nuno meteu o grave nas cordas e o Vasco batucou.
Na casa do Nuno, o Paulo avançou para a bateria porque o Vasco não a assumiu e começaram assim a estruturar alguns sons. De repente o Pedro diz: "pessoal, vamos tocar à Xira Jovem?"; "bora, lá!"; "temos que dar nome a isto!"; "Vírus!"; (ninguém se lembrou de nada pior...). E assim, com toda a ingenuidade musical possível de imaginar, se apresentaram ao vivo na Xira Jovem, não sem antes, inusitadamente, se estrearem na Filarmónica de Alverca.
O nome Vírus não era o que queriam... Que nome dar?... No bombo, ainda o do Vasco, estavam dois autocolantes, "ensaio" e "civil", diz-se que eram oriundos das OGMA... "bom nome!" e assim ficou: Ensaio Civil!

O Paulo não investiu em mais material naquela fase e surgiu o João; Ensaio Civil estava, por esta altura, no seu mais alto ponto de reconhecimento, local e à sua escala, mas algo esmoreceu. Em 1990 o projeto, aparentemente, acaba.

Em 2014, nós, Paulo, Nuno e Pedro, procurámos recriar Ensaio Civil.

Em 2015, aqui fica o primeiro registo da banda: Maquete, Hoje e Ontem.

Ontem, uma Juventude Virgem, enquanto curtia À Noite, espantava o Medo de se perder.

Hoje, Por Ti, ou talvez mesmo por nós, procuramos, de algum modo, ter um espírito Fiel à ingenuidade que tínhamos em 89 quando tudo isto era claramente o expoente máximo do nosso dia-a-dia.

Pedro Relvas: Guitarra e Voz
Nuno "Van": Baixo e Voz
Paulo "Migas": Bateria

Ensaio Civil, 2015

Texto: Migas


EC

HOME | BIO | MULTIMEDIA | LOJA | CONTACTOS
© ENSAIO CIVIL 1989/90 - 2014/15